quarta-feira, 30 de abril de 2014

Precisava de um Baby Fashion Advice vosso...

Comprei estes sapatinhos para o Baby (na Disney).


Eu acho que são fófinhos-fófinhos-fófinhos (já o estou a imaginar com a pernoca gorda ao léu, nuns calções de ganga e com os sapatocos sem meias)... Já o  meu homem, com a souplesse que o caracteriza, teima em adjectivá-los entre o feio e o apaneleirado... 

Como é? Posso contar convosco desta vez, ou vai ser como com os salpicões que foi tudo a dar-lhe razão? São giros, não são? São, não são?

Ow-Y-ow eles vão prá tropa pá... - desta vez é que é*

Estimado homem e Jr... Fecharam-se ambos os dois na casa de banho com a máquina de cortar cabelo... Saíram-me de lá nesta figura...



* Eu não quero que te falte nada Loira. Palmier, babe... Acabaram-se os smileys nesta casa... Doravante serão sempre palmiers... :)

Ow-Y-ow eles vão prá tropa pá...

Estimado homem e Jr... Fecharam-se ambos os dois na casa de banho com a máquina de cortar cabelo... Saíram-me de lá nesta figura...


terça-feira, 29 de abril de 2014

Que estupidez a minha...

Hoje fui tomar o pequeno-almoço a uma cafetaria sem serviço de mesa... Pois que tinha tudo muito bom aspecto e o sítio estava imaculadamente limpo.Todos os funcionários usavam luvas de latex. Estava bom de ver que as regras de higiene e segurança alimentar eram ali sagradas.

Dá-se é o caso de as luvas que recebem o dinheiro e dão o troco serem as mesmas que vão tirar o café e fazer a torrada. Estava eu pensar que isto era uma grande badalhoquice, quando me lembrei que de certeza os senhores usam as luvas mas é para proteger as suas próprias mãos. Sim, taliqual as empregadas de limpeza... 

A sério, eu admito!... A minha ruindade às vezes é tanta que até me tolda o raciocínio...

De repente...

Dou por mim a pensar qual será o mais doloroso castigo corporal que se poderá infligir a alguém...

Pai partiu crânio, costelas e uma perna ao seu filho de 3 meses, por não comer. Diz que se sentia "pouco homem"

A piada que eu acho...

A "requintados" hoteís de quatro estrelas que são mobilados e decorados com tralhada do IKEA, qual T1K em Rio Tinto ou Massamá... 

A sério, acho mesmo de um extremo bom gosto e de uma sofisticação sem mácula!

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Não sei o que me irritou mais...

Se foi a minha empregada (que só vem uma vez por semana) não ter aparecido no dia da semana acordado desde sempre, sem me ter dito nem água vai nem água vem; se foi ter aparecido no Sábado da manhã, outra vez sem dizer nem água vai nem água vem, como se não fosse nada com ela...

E eu fico a pensar que devo ter um ar mesmo fófinhó-queridinhó-renhónhónhó-coiso porque as pessoas ficam muito espantadas a olhar para mim quando me passo da marmita. E se me passei senhores...

Como assim perdi um seguidor???

Quer dizer... Já eu tenho muitos, ainda os poucos que tenho se me põem a abandonar o barco... 

Ófáxabor se virem por aí a(o) andorinha(o) tresmalhada(o) é favor mandá-lo retornar a casa o quanto antes que eu não estou para estas fitas... Digam-lhe da minha parte que se voltar em menos de 24 horas eu não lhe dou tau-tau... Ai a minha bida!!...

Teria muita piada se não fosse comigo... #6

Já aqui tinha falado da paranóia do Jr. por Super-Heróis (pelo menos aqui, aqui e aqui). Mas, ultimamente, a obsessão pelo Homem Aranha está a tomar proporções épicas...



Para minha sorte (not!) outro dia o meu homem comprou-lhe uns chinelos do tal aranhiço e, já que estava, um pijama (de calções) e umas meias a fazer pandam...

Ora então, o "fato" que antes era composto só por uma t-shirt, neste momento compreende mais quatro peças de roupa (claro que também tem a bela da cueca ou pensáveis que quê?).

Ora pois então que sábado a criança queria, porque queria, sair de casa "com o fato" (sim, queria ir para a rua de calções de pijama e chinelos... sim, sim, tem uma piada do caraças). Mas vai que nesse dia o meu pai estava cá no Porto, e como ele fica incomodado com os netos a chorar, lá tive que resolver a coisa da forma mais pacífica possível... Combinamos então que eu levava o resto do traje na carteira, caso "fosse preciso". A sério pessoas, eu saí de casa com uns chinelos e uns calções na carteira para o caso de o Homem Aranha precisar de salvar alguém em apuros ou para o caso de aparecer o seu arqui-inimigo Duende Verde (sim, continua a ter uma piada do caraças, mas vai que o meu pai está poucas vezes com eles e eu não estava para o aborrecer com dramas).

Tudo muito bem... Lá fomos nós... Lai-lai-lai... Só o ouço: "Mamã, mamã.... O fato....Rápido... O Duende Verde!!"

O que era? Um funcionário de um Pingo Doce a descarregar mercadoria de um camião... 


A sério... Eu mereço??






domingo, 27 de abril de 2014

Ora portantoS, estais-vos a borrifar para os meus dilemas, não é?*

Já percebi que estais nem aí para a minha problemática do chouriço: qualidade vs. quantidade. Tuuuuuudo bem, vós é que sabeis da vossa vida...

Mas notai... É certo que poderei não ser a pessoa mais indicada para vos dizer com que haveis de vestir aquelas calças floridas que comprastes na Zara em pleno TPM, ou o que fazer quando o vosso namorado vos trai pela terceira vez com a vossa melhor amiga, ou sobre que creminhos haveis de botar nos olhinhos, ou sobre que vinho haveis de comprar para o primeiro jantar home made com o homem ideal** mas... Meus amigos, gente da minha bloga.... No que toca a fumeiro... Calminha com o andor... Sou uma pessoa muito instruída e sábia, com uma vasta rede de contactos!!

Por isso, olhai... Ainda haveis de cá vir... Ah e tal oh NM diz-me lá que chouriça devo levar para esta ou aquela ocasião, ou onde arranjarei eu um butelo a estas horas da noite, ou onde encontro eu as melhores alheiras em Figueiró dos Vinhos... Depois vinde-me cá com essa conversa que eu vos digo... Olhai ajudastes-me naquela cena do salpicão, que toda a gente lambeu os beiços com aquela maravilha? Ah pois... É para verdes*** como elas mordem, que uma pessoa também se sente com estas coisas...

* Cá beijinho Smelly Cat e gotadeluar. Um bem haja por não me tereis deixado a falar sozinha... Mirone, lamento, nunca pensei vir a dizer isto, mas desta vez chegaste tarde. ;)

** Se bem que tenho para mim que o Montes Ermos é um dos vinhos com melhor relação qualidade/preço de todó sempre.

*** Por falar em verdes... Vistes aquela cena dos azuis? Se não fosse contra os vermelhuscos teria sido uma barrigada de riso, assim é uma cena agridoce comó caraças...

Os dilemas cá de casa (ou vejam lá se me dão razão...)

Hoje vamos "lanchar-ajantarar" a casa de uns amigos (7 adultos, 4 crianças). Ficámos de levar o vinho e "mais qualquer coisa". Decidimos levar chouriço. 

Agora o dilema... Achais preferível levar pouco salpicão daquele bô bô de 50€/Kg, ou bastante chouriça daquela já bem boa de 14€/Kg, hein? Eu voto no salpicão, estimado homem na chouriça e não há maneira de nos decidirmos e não tarda andamos à batatada...

Não, não levamos as duas coisas. Isso é ponto assente! Nem que seja por uma questão de princípio, vamos ter de optar!...

sábado, 26 de abril de 2014

Coisas de Baby blogue

O que eu gosto de fraldários limpos, práticos e organizados.




Quando fordes ao Norteshopping este fica em frente à linha de caixas do Continente e eu não fazia a mínima ideia que existia (e suponho que muita outra gente também não, dada a confusão que costuma estar no da praça da alimentação). De nada.

Cocó na fralda??*

Eu até vos contava como foi a última muda de fralda cá em casa...

Mas não...

Vou desinfectar a esfregona, pôr a máquina da roupa a lavar e poupar-vos a pormenores de merda!

* Não, foi all over the place mesmo...

As cores como nunca ninguém as viu (ou assim também eu!)

O Jr. tem um livrinho sobre as cores que prima pelo humor... hum.... cinzentinho, vá!...

Por exemplo, o vermelho como a cor dos morangos ou dos carros dos bombeiros? Nada disso...

O vermelho é a cor do sangue que sai da ferida de um menino que foi rasteirado por outro menino que, por sua vez, fica vermelho de raiva ao receber um cartão vermelho por parte do árbitro... Mas qual é a dúvida?



O azul a cor do céu e do mar? Nada disso...

O azul é a cor com que os lábios ficam quando se está muito tempo na água e se fica com frio...



O azul é também a cor do bolor que se vê na comida estragada...



Ficai também a saber que o verde é a cor de que se vestem os caçadores para melhor se camuflarem na vegetação e assim matar mais facilmente os animais, já que os apanham distraídos...

Já o amarelo é cor dos sinais para os perigos de alta tensão, de químicos... e de morte, pois está claro!

Oh pá... Que livrinho tão educativo... Já do cor-de-rosinha não fala... Não percebo porquê!

(Também tenho para mim que quando as crianças conseguem ter noção do que é o bolor, os químicos e a alta tensão, já devem saber as cores há anos... Não sei, digo eu!)

quinta-feira, 24 de abril de 2014

True story

Houve uma altura da minha vida em que fui professora do ensino básico e secundário. (Uma A-VEN-TU-RA... Os professores deste país têm uma vida espectacular... É tão boa, tão boa, tão boa, que eu me pus a fancos à primeira oportunidade.)

Na altura tinha uma turma de 10º ano onde havia um aluno assim com uns jeitos... hum... assim um bocado para o florzinha/flausina... Estão a imaginar o histriónico olhem-para-mim-que-efeminado-sou-ó-corror-sua-bicha-maluca?... Pronto, é desse género que falo!

Deu-se o caso de o tal aluno ter o símbolo da Playboy num porta-chaves ou num porta-lápis ou noutra coisa qualquer que eu já não me recordo... Numa das primeiras aulas, para quebrar o gelo ao eles entrarem para a sala, digo eu para ser para lá de engraçada e oh-para-mim-que-moderna-que-eu-sou-que-até-faço-piadas-e-tudo-só-para-verem-que-não-sou-cabra-de-todo...


[NM] Ai "José"... Não te sabia adepto de cunicultura...

[Outro aluno que não o "José", que entretanto ficou a olhar para mim como um boi para um palácio por claramente não saber o que é cunicultura] Oh stôra, se há coisa que se vê logo que o "José" é adepto é de CÚ-nicultura... Não me diga que ainda não tinha reparado...

(...)

Não me ri, hã... Por quem me tomais!!... Virei quase cabra quase de repente... Ai vamos lá sentar e escrever o sumário, que hoje temos muito que fazer e não quero nem um piu que eu não estou para cenas... Aguentei a aula toda. Quando cheguei à sala dos professores... Chorei a rir!!! Ai... Eu perco cada oportunidade de ficar calada.

Este meu é que é o verdadeiro blogue do amorrrrrr....

Aprocheguem-se, gente boa da minha bloga... Nada há a temer que eu não estou cá para outra coisa...


quarta-feira, 23 de abril de 2014

Acabo de me sentir uma superstar... E não foi bom!

Ainda agora, no café, uma rapariga estava claramente a tirar-me fotografias com o telemóvel. Suponho que por causa do meu mei thai... Em vez de vir falar comigo, que eu lhe explicava tudo, não... Estava ali feita estúpida a fingir que fazia alguma coisa no telemóvel. E mesmo depois de se aperceber que eu já tinha visto e que estava desconfortável com a situação, continuou...

(...)

Ainda agora, no café, só não armei o barraco porque estava com os dois miúdos.

Raistaparta... A maternidade amolece-nos que não é brincadeira!

Estar na moda é... (ou era espetar-vos com um rotativo nos dentes)

Outro dia vi na CM TV (where else?) a festa da apresentação do blogue deste querido, que cá para mim guarda no cabelo o telemóvel, o porta moedas e a chave do carro... (Sim, parecendo que não, aquilo é coisa para dar muita arrumação...)


Pois bem, TODAS as suas queridas amigas que foram entrevistadas (Rita Pereira, Mariana Monteiro, Paula Lobo Antunes...) disseram que "estar na moda é sentirmo-nos confortáveis com aquilo que trazemos vestido"...

Oh minhas queridas, eu não sei quem vos incubiu o sermão ou por que cartilha vocês aprendem mas... Não minhas fófis, estar na moda não é isso e vocês sabem-no tão bem como toda a gente... Não sejam sonsas, hã!

Hoje vim trabalhar in loco...

Fui deixar o Jr. ao infantário. Mal chegou lá, ele correu para ir brincar com o colegas e eu fiquei a falar com a educadora. Vim-me embora a correr porque já estava a ficar tarde. Esqueci-me de lhe dar um beijo de despedida. Ora merda!

terça-feira, 22 de abril de 2014

Se não fosse o Kapinha...

Eu diria que teria muita piada a criança chamar-se Nuno e ele ter estado este tempo todo a gozar à grande e à francesa, enquanto aproveitava os 5 minutos de fama que esta situação lhe trouxe.

Mas é o Kapinha... Não vale a pena estar a fantasiar!

Nem de propósito...

Encontrei uma ex-colega aqui perto de casa. Não falava com ela há séculos. É mãe de um bebé foférrimo de 4 meses (quase tão giro como o meu). 

Palavra puxa palavra e fiquei a saber que ela ferve a água com que dá banho à criança... Sim, ferve (não me perguntem aonde) e quando está na temperatura certa: 37.5º rigorosamente medidos, deita-a numa banheira previamente lavada com vinagre!!! Depois dá banho à criança seguindo um protocolo extensíssimo que eu já não apanhei porque nessa altura já não a estava a ouvir... Eu já só me queria era vir embora e pôr o meu próprio bebé a salvo. 

Caramba... Não me lembrava dela ser tão maluca.

Coisas dos miúdos cá de casa...

Já passaram mais de dois meses desde o nascimento do Baby e, por isso, acho que já é seguro escrever sobre a reacção do Júnior ao novo elemento da família. Acho que já não há grandes riscos de se lhe virar o capacete, pelo menos por esse motivo da "novidade"...

Ora bem, umas semanas antes de o Baby nascer a coisa aqueceu e eu temi pela minha sanidade. Pois bem, se era para aquilo que estávamos não íamos ter vida fácil não... Mas afinal, parece que a expectativa, o lidar com o que havia de vir sem saber muito bem o que era, foi mesmo o pior.

A verdade é que a coisa correu bem e assim continua. Não fizemos nada de especial. Não comprámos nenhum presente do irmão mais novo para o mais velho, ao contrário do que os psicólogos aconselham, mas envolve-mo-lo em todas as tarefas com o bebé, no tomar banho e no mudar de fralda (o Jr. depressa dispensou esta parte), e tivemos o cuidado de não estarmos os dois de volta do pequenito sempre que o Jr. estava em casa.

Claro que estando o mais velho no colégio tudo ficou mais fácil... Chega a casa às 18h e às 21h está na cama, pelo que deu para gerir o horário de maneira a fazer o bebé passar "para segundo plano" (não é bem isto que eu quero dizer mas pronto) nesse horário e manter as rotinas do mais velho. Aos fins-de-semana, quando o bebé era pequenino para sair e estava frio, o Jr. saía com o pai nem que fosse para irem às compras ou passear (!!!) e ir ver ferramentas para o Leroy Merlin (sim, é o spot preferido daqueles dois, não me perguntem que eu não tenho nada a ver com isso). Com o passar do tempo o bebé está cada vez mais presente na vida do irmão, já que agora come e está acordado durante esse intervalo de tempo, mas acho que no início foi importante o manter de rotinas.

Nunca proibi ao Jr. que tocasse no bebé (ele limita-se a dar-lhe beijinhos e a fazer-lhe festinhas) mas também nunca os deixo sozinhos. Discretamente vou andando por ali, sempre com um olho no burro e outro no cigano, não vá às vezes virar-se-lhe a macaca e fazer algum disparate.

Também tivemos o cuidado de dizer às pessoas para falarem com o Jr. sobre outros temas que não o irmão e que evitassem dar presentes só ao mais novo à sua frente (mas nisto as pessoas são sensíveis e acho que ninguém o fez).

A única coisa que tem corrido mal é que, de manhã, o Jr. diz que não quer ir para a escola. Suponho que seja por me ver ficar em casa com o bebé, mas também tem sido uma coisa que temos conseguido controlar sem grande estrilho. Saiu de casa a chorar quatro ou cinco vezes, mas à saída da garagem já ia bem disposto...

De resto, quando as pessoas fazem grande festa ao bebé ai-que-riquinho-ai-que-coisa-tão-boa-ai-que-não-sei-quê-não-sei-que-mais o Jr. recua e eu vislumbro-lhe um sorriso orgulhoso do género: "Sim, é o meu mano!". E pronto... é o que temos!

A educadora dele já me disse que, às vezes, o pior vem depois com as gracinhas do mais novo, ou quando começa a andar e a ocupar mais espaço... Mas isso depois logo se há de ver... A verdade é que "so far so good" e isso é que me importa!

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Eu sei que sou picuinhas com isto das matemáticas...

Mas há coisas que me enervam... E usar símbolos matemáticos para fins ilustrativos é uma delas... Ora vamos lá ver... 




Raiz quadrada de 21 é um número irracional! Os meninos que brincam com os produtos da Imaginarium estão longe, muito longe, de conseguir perceber o que isso é... A raíz quadrada de 4 é 2, a de 49 é 7... Dava para disfarçar... Agora a raiz quadrada de 21... Quédezer...Tenho para mim que o designer queria era fazer o bonequinho com o símbolo da raiz e 21 deve-lhe ter parecido um número fofinho para pôr por baixo. Ah e tal se depois pusermos uma criança asiática então é que conseguimos passar a imagem de coisa séria e cientificamente rigorosa...

Sim, bem sei que sou uma chata e que estas cenas não interessam nem ao Menino Jesus... Bem, vou-me sentir excluída e deprimir ali para o canto, que eu bem sei que isto são preocupações de gente croma e que usa óculos e que não faz a depilação e que no liceu usou aparelho e que, por isso, ninguém lhe dava beijos na boca... (A propósito... Eu não uso óculos, faço a depilação e não usei aparelho no liceu... Foi já na faculdade, quando já era uma cena fixe e os beijos já estavam garantidos.)

Eeerrrr.... Se não fosse esticar muito a corda até vos contava que uma vez um aluno de engenharia de 2º ano, com as matemáticas de 1º ano atrasadas, me perguntou se eu lhe podia dar explicações porque ele não percebia "aquela cena das cobrinhas"... (Sim, falava de primitivas.) Mas se calhar vocês não iam achar assim muita piada à história... (Eu ainda hoje gargalho ao pensar nisso... Mas isso sou eu... Oh God... Sou tão nerd!!...)

Coisas de Baby blogue...

Dois meses e uma semana depois... 

Lavo a roupa do Baby juntamente com a nossa, com detergente e amaciador normal. A única coisa que faço a mais é pôr a opção de "enxaguamento extra" na máquina de lavar.

Já não esterilizo biberões nem chupetas... Lavo tudo com detergente da louça normal.

Ainda lhe dou banho com sabonete de glicerina, mas já não uso o óleo de amêndoas doces. Uso o leite hidratante normal da Mustela (aquele azul, que tem só o melhor cheiro de todos).

Táquitánatropa pá...

Serviço público

Festa no Porto com meio milhar na rotunda da Boavista

No centro do jardim da rotunda da Boavista encontra-se o Monumento de Homenagem aos Heróis da Guerra Peninsular.



De nada. Disponham sempre.

Fotos daqui e daqui.

domingo, 20 de abril de 2014

Será que a psicologia explica?

Uma pessoa faz um post sobre um bolo que não sobe... Lai-lai-lai que aqui também se fala de coisas fofinhas de (des)fada do lar... Uma pessoa não escreve mais nada... Véspera de festividades e uma pessoa limita-se a perguntar porque raio um bolo de iogurte com pouco açúcar não terá subido.

Agora dizei-me, qual é a probabilidade de na respectiva caixa de comentários surgirem ao molhe as seguintes palavras/expressões:

gelatina; cocó; forno; "Aleluia irmã!"; murcho; período; abate; mamas; roupa; planetas; cabelo; ramboiar; jejum; abstinência; lágrimas; lenda; fulano; sangue; água oxigenada; janela; nódoa; borbulhar; "Embrulhar um cadáver"; tapete; mito; plástico; feridas; bigorna; dignidade; adeus; pudim; claras em castelo; karma; azelhice; "Ainda bem!"; segredo; tortas de azeitão; puto; "bater À MÃO durante uma boa meia hora"; mole; "rapar o fundo"; sabedoria ancestral; carapaça...

Eh pá... Vocês assustam-me!... Who are you people?

Ora bamolássaber...

Qual de vocês me deixou dois presentes da Disney, para os meus rapazes, na caixa do correio, este fim de semana, hein?

Como não traziam a mínima identificação de proveniência, se ninguém se acusar até amanhã começo a achar que é a própria da Disney que, apercebendo-se do sucesso galopante deste blogue, me está a piscar o olho para me propor uma parceria milionária... Ai meus piquenos caballus minorcus vai ser tão bom...


On the road again...


quinta-feira, 17 de abril de 2014

Aposto...

Que 100% das pessoas ficaram com sono ao tentar ler aquilo.

NM a fazer chantagem emocional desde mil novecentos e troca o passo...

Se uma pessoa fizer um bolo para um almoço de família que tem tudo para estar um cocó, mas depois puser a criança a decorá-lo da forma mais infantilóide que se lembra, ninguém vai ter coragem de abrir o bico para dizer mal, pois não?

Pois, bem me parecia...




De como eu sou uma naba na cozinha*

Alguém me explica porque é que os bolos "abatem"? Nunca me tinha acontecido...

Na foto não se vê muito bem mas o estupor do bolo ficou com um buraco no meio... Raistaparta...



* Ou como, mais cedo ou mais tarde, eu ia chapar aqui com uma foto de comida.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

A Filipa é a maior!!! (Ou talvez não, que o meu homem sentiu-se lesado...)

Pois sim senhora que eu bem vi a Filipa toda lampeira zau-zau-zau a mudar os dedos de posição com uma bolina que só vos digo. Sim senhora, és grande miúda!! (Ainda que eu ache que estou maior mas pronto, isso são outros cinco tostões! :D)

Mas, no entanto (there is always a but)... Dá-se o caso de eu ser uma desbocada e de o meu homem exigir a reposição da verdade. 

Parece que ele não disse que era impossível fazer isto dos dedos (eu é que só o devia estar a ouvir de um dos lados e com o outro a ouvir outra coisa qualquer, que o multitasking é cena que me assiste, mal como se pode ver, mas que me assiste). O que parece que ele disse é que não é uma coisa inata, que é uma coisa que só se consegue com treino tal como qualquer outra actividade que requeira movimentos inversos com ambas as mãos em simultâneo...

Agora, ele diz que há uma cena que parece que é mesmo impossível, que se conseguirem é uma questão de sorte...

Então vá, tentem apanhar a nota... 



Têm de ser duas pessoas, não sejam batoteiros, uma segura a nota e outra tenta apanhá-la. Também não vale serem xico-espertos e porem os dedos quase a tocar na nota. Uma distância de 3 cm entre a nota e cada um dos dedos é fair enough. Mas atenção, a nota tem que estar direitinha e não podem estar a olhar para mais lado nenhum sem ser para a nota. Quem está a segurar nela também não pode fazer nenhum trejeito com os dedos, só pode, simplesmente, abri-los... 3,2,1... Go! 

Filipa, se conseguires também isto vamos ter de te estudar o cérebro... Não te importas, pois não? É para o bem da ciência, caramba...

As coisas que o meu homem sabe...

O meu homem diz que é impossível (muito difícil vá) passar da primeira posição de mãos para a segunda em acto contínuo...




Como eu não consigo estou mesmo capaz de afirmar que é impossível (presunção e água benta...)

terça-feira, 15 de abril de 2014

O meu homem tem tanta graça quanto o teu*... #3

Tinha o Jr. meio ano, máximo, e nessa noite não estava a conseguir adormecer. O meu homem vai ao quarto dele e eu ouço a conversa pelo intercomunicador.

[Estimado Homem, de voz doce e calma] Então bebé?! Que se passa? Não consegues dormir, é? Mas olha filhote, tens de dormir... Tens de dormir que é a dormir que se fortalecem as sinapses....

(...)

"É a dormir que se fortalecem as sinapses...." O miúdo com 6 meses...


* Post para memória futura.

A mosca e o blogger...

Hoje dei por mim a pensar que blogger conheceria se pudesse ser uma mosquinha... 

Não falo cá de ir tomar café e conversar e trocar números de telefone... Não falo de bloggers que eu gostaria de conhecer por achar que podiam perfeitamente ser minhas amigas (algumas, ainda que não as conhecendo, já as sinto como tal e isso é fucking creepy)... Não falo disso! 

Falo da possibilidade de ir só cuscar... Ver quem é, o que faz, onde mora... Ir bisbilhotar tudo... Ver sem ser vista... Curiosidade pura e dura!

Demorei três segundos a chegar à conclusão de que blogger seria... E ainda não mudei de ideias!

image

Para quem era da malta cool do liceu no início dos 90s...

Não ouçam isto!... A sério... Não vos vai sair da cabeça o resto do dia. (Depois não digam que eu não avisei....)

domingo, 13 de abril de 2014

Nem arranjo palavras para expressar o asco que isto me provoca...

Fotógrafos em funerais...

ABUTRES... Sois uns fdp de uns abutres!!...

A mãe do "Manuuuel" e do "Jooosé"...

Hoje ao almoço estava sentada na mesa ao lado da nossa a mãe do "Manuuuel" e do "Jooosé", bem como os próprios dos "Manuuuel" e "Jooosé". Obviamente a mãe do "Manuuuel" e do "Jooosé" não gosta de diminutivos e, por isso, faz questão de pronunciar o nome dos filhos alto e bom som,  arrastando as sílabas.

(...)

Hoje ao almoço estava sentada na mesa ao lado da nossa, a mãe do Zé e do Manel. Parecia uma tontinha!

O meu homem tem tanta graça quanto o teu... #2

O Jr. anda numa fase em que personifica vários super-heróis, várias vezes ao dia, e tanto andou que lá nos endrominou para lhe comprarmos t-shirts cheias de bonecada que mais parecem camisolas de pijama.

[Jr.] Pergunta-me quem eu sou?

[NM] Quem és?

[Jr., com a respectiva t-shirt] O Super-homem!

Passados 5 minutos.

[Jr.] Pergunta-me quem eu sou?

[NM] Quem és?

[Jr., com a respectiva t-shirt] O Homem de Ferro!

E pronto... Andamos nisto. Quando está em casa veste e despe t-shirts (os fatos de super-herói, perdão) quinhentas vezes ao dia. Quando o vamos buscar ao infantário está ansioso para tirar a bata e vem o caminho todo de peito feito a mostrar a t-shirt do dia. 

Mas Domingo é Domingo e uma pessoa também gosta de se aperaltar de vez em quando e o Jr. também tem pólos da Metro e o Baby roupa da Laranjinha e se calhar até nos políamos um bocado, só assim naquela...

Dá-se é o caso do Jr. estar em mood Homem-Aranha... Bem, lá fui falar com ele... Ah e tal que íamos almoçar fora e que a mãe queria que ele vestisse outra roupa. Ai não que ele não queria, ai não que ele era o Homem-Aranha. Pronto... Já estava a ver o filme. Íamos ter as couves pegadas ao pote, "Ai não levas essa t-shirt porque eu não quero e ponto final", o drama, o horror, choro, baba e ranho e dali a três quartos de hora ainda estávamos em casa... A coisa já estava a aquecer quando o meu homem me fez sinal para sair... Deixei-os sozinhos!

Silêncio... Nem um minuto depois sai o Jr. do quarto todo contente e com a roupa que eu lhe tinha pedido para vestir...

[Jr.] Pergunta-me quem eu sou?

[NM] Quem és?

[Jr.] O Peter Parker!



Pfff... Respect!... Genial meu homem, genial...

sábado, 12 de abril de 2014

A minha cria tem tanta graça quanto a tua... #14

O Júnior acaba de me dizer que um capacete é uma cotoveleira para a cabeça.

Eu digo-lhe que, da mesma forma, uma cotoveleira é um capacete para o cotovelo.

(...)

Ele acha que aquilo que eu disse não faz sentido nenhum...

(...)

A sério, a lógica daquela cabeça mata-me!

Coisas de Baby blogue

Uns amigos meus ofereceram-me isto para o Baby.

playtray

É um "floor seat" da Bumbo. Parece que é um sucesso worldwide e eu nem conhecia. Diz que é para crianças que já seguram a cabeça mas que ainda não se conseguem sentar... Bamoláber... Depois mais daqui a uns tempos volto ao tema para vos dizer se acho se é coisa que valha a pena. 

De nada, temos que ser umas para as outras.

Nós cá vamos ao parque...


sexta-feira, 11 de abril de 2014

Lembram-se de como é que morreu o Zé das Medalhas?

Qualquer dia acontece o mesmo a alguém cá em casa... Mas com legos!


Tou certa ou tou errada??

Enquanto uns trabalham...

Outros sornam!


Assim não há condições...

Uma pessoa esforça-se. Uma pessoa não come doces nem fritos e controla muito bem os hidratos. Uma pessoa bebe litradas de água e começa a deitar sopa pelos olhos. Uma pessoa corre seca e meca a pé e a empurrar um carrinho de bebé que pesa uma tonelada. 

(...)

Uma pessoa recebe uma amiga em casa. 

(...)

Amiga da pessoa traz um salame de chocolate de meio metro. 

(...)

Ora merda!

Teria muita graça se não fosse comigo... #5

Mudámos de Centro de Saúde e a médica de família quis ver o Jr. numa consulta de rotina. Para aferir sobre o nível de desenvolvimento do miúdo ela começa a falar com ele e acontece o que eu mais temia... Ele começa a responder-lhe... em "inglês". 
Ora bamoláber, a criança não sabe falar inglês - sabe três ou quatro palavras, mas a criança acha que sim, que sabe e que o faz fluentemente. Assim sendo a criança consegue manter uma conversa durante largos minutos onde se limita a debitar palavras sem sentido...

[Médica] Então gostas de ir à escola?

[Jr.] Yes. 

[NM, já toda aflita a antever o cenário] Oh filho, fala em condições que eu já te disse que isso não é falar inglês...

[Jr.] No?!?!?

[NM] Não filho, e já te disse que isso não tem graça.

[Médica sem perceber a minha aflição já que ele até tinha respondido bem] Ai tu já falas inglês é?

[Jr.] Yes!

[Médica] Ai é? E então o que é que gostas mais de fazer na escola?

[Jr.] Pói-tim-pum-catchá-bro-panaquina...

[NM] Júniooor...

[Médica] Olha, e a tua comida preferida qual é?

[Jr.] Xiribitatatata... Ca-ti-nu-ta´... Pim! Tumcanamá...

[Médica] E a cor preferida qual é?

[Jr.] Catra-mun-patati-patata...

[Médica virada para mim de cara séria] Olhe, ele sabe falar não sabe?

(...)

Pronto, pois que lhe fiz o meu olhar número 33 e ele lá começou a falar em "português" e a consulta lá seguiu. Fez o que a médica pediu: um sinal + num papel e saltou ao pé coxinho... Tudo certo. "Agora vamos lá ver se já sabes as cores...", "Tá bem", responde o Jr... Naquele momento eu vislumbrei-lhe um sorriso e um brilhozinho nos olhos... Ai... Eu sabia, eu sabia que ele ia fazer alguma macacada...

[Médica] Olha, então diz-me lá de que cor é o teu casaco.

[Jr.] Amarelo... Ahahahahahahahahahahah.

[NM] Júniooooor...

[Médica] E o da mamã?

[Jr.] Vermelho.... Ahahahahahahahahahahahah...

(...)

O casaco dele era azul e o meu branco e ele estava a gozar à grande e à francesa com a médica... 

Aaaaaaaahh... Que bela apresentação a nossa!!... A médica deve ter ficado felicíssima com a família que lhe calhou em sorte.

Estive agora a ver o "Querido mudei a casa"

E eu só me pergunto. Numa cozinha, pôr papel na parede,  cadeirões com estofos em tecido,  candeeiros de abajour e molduras com fotografias,  não é esticar demasiado a corda? E uns almofadões no chão já agora,  não? Foi o que ficou a faltar... Prática e fácil de limpar como uma cozinha se quer.  Não sei... Digo eu!

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Até podia ter sido golo mas não... (ou Sexinho tu não me provoques, mulher!*)

Foi bola no post!


* A propósito disto.

O Shark Tank outra vez ou esta cabeça não pára...

Lembram-se daquela minha ideia da chupeta-carraça, aquela que não cai da boca dos bebés pequenos? Pronto... Estive a pensar  no assunto e ocorreu-me uma nova oportunidade de negócio... Sim, vou-me manter no segmento. Não, não é no das chupetas, é no das carraças mesmo...

Vou começar a desenvolver um repelente contra os ditos parasitas complemente inodoro e eficaz à primeira aplicação. Será um produto de largo espectro, eficaz tanto contra carraças reais como contra carraças virtuais. Numa primeira fase usarei a blogosfera para testar o produto. Tendo em conta a quantidade de bloggers que têm cachorrinhos, e agora com a chegada do calor, a questão de testar a eficácia contra as carraças reais fica resolvida. Contra carraças virtuais vou testá-lo aqui no meu próprio blogue. É que eu não sei que ar se lhes deu, mas nos últimos dias tenho recebido comentários em barda de anónimos-carraça que não me largam os calcanhares e que criticam tudo e todos e mais um par de botas... 

Bem, agora vou almoçar com uns amigos, mas da parte da tarde a ver se começo a trabalhar nisso... Não se preocupem que eu vos vou mantendo updated.

Aviso já que ultrapassada a primeira fase de testes aqui na casa, terei todo o prazer em oferecer amostras aos blogues aliados desde que publicitem devidamente o produto... Mas numa de altruísmo, ok? Não quero que tenha aquele ar de publicidade descarada... Por isso vejam lá, não publiquem os posts ao mesmo tempo que é para não dar nas vistas...

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Ah, mas ele bebe? É que não parece nada...

Depardieu condenado por conduzir alcoolizado


Depardieu condenado por conduzir alcoolizado

Só para verem a minha vida...

O meu homem é das pessoas mais cultas e inteligentes que conheço... Quando vê televisão (aí uns 5 minutos por dia que no resto do tempo está dedicado ao trabalho, ao Feng Shui, à leitura, ou a outras cenas que requerem um intelecto acima de qualquer suspeita) é só programas educativos e tremendamente eruditos.

Pois que, a propósito do meu último post, estimadíssimo homem me manda um link de um documentário científico-pedagógico que tinha visto há uns tempos...

Como não quero que vos falte nada partilho-o agora convosco... Especial atenção a partir dos 4:30 minutos... Era mesmo disto que eu estava a precisar... era trabalhar e isto... e ter em casa um homem que sabia da existência disto... (Brincadeirinha coisa-mai-linda-da-minha-vida-que-se-não-fosses-tu-não-sei-o-que-seria-da-mim... Olha, o Baby já fez cocó? :DDD)



Hoje vim trabalhar...

Que saudades.... Estava ansiosa.... Estava a precisar mesmo disto... Era... Era disto e de esfregar cebola nos olhos!

Dez coisas que me enervam... muito! #1

1. Que me deixem de mão estendida à espera do troco (que pousam no balcão);

2. Torneiras com fugas de água (Pim, pim, pim... E a dada altura aquilo ecoa-me na cabeça e já não ouço mais nada);

3. Processadores lentos;

4. Que me chamem à atenção de alguma coisa não só verbalmente mas também tocando-me (Por exemplo: "vai lá" ao mesmo tempo que me tocam para me apressar);

5. Gente que saca das habilitações académicas para justificar quão cultas e inteligentes são (A sério? Não me fon-fon-fon, não?! Toda a gente com vagar e dinheiro consegue ter os graus que quiser e por essa ordem de ideias eu já não precisava de aprender mais nada na vida.);

6. Encontrar as mesmas lojas aqui, que em Barcelona, Amesterdão, Viena, Buenos Aires... (Uma praga... As Zaras, H&Ms e MACs desta vida são uma praga! E que saudades do comércio tradicional onde as diferenças culturais se tornavam evidentes...);

7. Ter as braceletes dos meus dois relógios preferidos a meter nojo, sendo que novas custam as módicas quantias de 200€ e 600€ (Relógios de bracelete em pele clara? Esqueçam lá isso...);

8. Marcas que se publicitam embandeirando que são nacionais e depois fabricam em países fora da União Europeia onde os direitos laborais não existem (como a Zippy, a Lanidor ou a Sanjo, por exemplo);

9. Que as lojas comecem com promoções cada vez mais cedo, o que faz que em época normal os preços estejam hiper-inflacionados;

10. Que as senhoras da limpeza me limpem a secretária com um pano húmido que já limpou quinhentas e que por isso a deixa a tresandar (A sério, deixem lá... Por favor não limpem, está bom assim!).